Resumo da Semana - 5ª Semana Nov.

Resumo da Semana - 5ª Semana Nov.

 

Confira as principais notícias da 5ª semana de novembro: 

Criptomoedas


A consultoria PwC informou que sua filial em Hong Kong já passou a aceitar pagamentos em Bitcoin por seus serviços de auditoria. Além disso, a PwC – uma das quatro maiores empresas de consultorias do mundo – revelou que está assessorando processos de ICO (Oferta Inicial de Moedas), o que permite que as startups levantem fundos vendendo criptomoedas em troca de financiamento. 

 

E-Título de eleitor


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou o E-título, um documento digital, que funciona por meio de um aplicativo. O e-título substitui o título de eleitor convencional, e poderá ser usado já em 2018. De acordo com o TSE, o aplicativo já está disponível em Android; a versão para iOS será lançada nas próximas semanas.


Além da praticidade, o e-título tem uma vantagem em relação ao documento tradicional: ele traz mais informações, como cadastramento biométrico, endereço do local de votação e informações sobre a situação eleitoral do titular.
A validação do e-título nas zonas eleitorais será feita por meio de um GQ-Code.

 

Uber fazia espionagem industrial


Richard Jacobs, antigo gerente mundial de segurança da Uber, disse que o aplicativo buscava roubar informações de concorrentes. A Uber está sendo acionada judicialmente por ter supostamente roubado segredos comercials da Waymo, uma empresa de carros autoguiados que pertence à Alphabet (holding que é dona do Google). As acusações surgem em um momento em que a Uber enfrenta, entre outras polêmicas, a notícia de que dados de milhões de usuários foram sequestrados por hackers.

 

WhatsApp instável 


Usuários do WhatsApp em todo o mundo relataram problemas para se conectar com o aplicativo de mensagens na quinta-feira. Segundo o site Down Detector, uma espécie de versão internacional do Reclame Aqui, registrou problemas na Europa, Uruguai, Brasil, Índia e Estados Unidos, entre outros. Mais de 2 mil reclamações foram registradas. Não é o primeiro problema desse tipo em 2017. Em maio, problemas com os servidores da empresa fizeram com que apenas 40% das mensagens trocadas no dia 17 de maio fossem concluídas apropriadamente. A empresa afirma que já solucionou o problema.

 

Consumo de conteúdo no Brasil


O YouTube promoveu um estudo para analisar como o brasileiro consome conteúdo audiovisual. O brasileiro nunca assistiu a tantos vídeos online: uma média de 15,4 horas semanas. Isso é 90% mais que em 2014. 
As principais plataformas escolhidas pelos brasileiros são: YouTube, com 42%, WhatsApp (20%) e Netflix (15%). A TV não diminuiu. De 21,9 horas semanais, subiu a 22,6. Aliás, 87% dos brasileiros declararam estar conectados à internet enquanto têm a TV ligada. Quem está perdendo espaço no jogo é a TV paga.

 

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias