Tendências da Segurança da Informação em 2018

Tendências da Segurança da Informação em 2018

Licença: Freepik

 

O ano de 2017 foi movimentado quando se fala em segurança na internet. Ataques a grandes empresas, descoberta de falhas em processadores, sequestro do tipo ransonware foram só alguns dos problemas que o mundo viu. Por isso, a segurança da informação em 2018 tende a ser um assunto importante, que vai chamar a atenção não só dos profissionais da área, como também da imprensa e do público em geral. Veja quais são as principais tendências dessa área para 2018:

Ataques alimentados por inteligência artificial

Segundo um relatório, 91% dos profissionais que trabalham na área de segurança da internet estão preocupados com o uso de inteligência artificial em ataques. O principal medo é que, conforme as IAs (Inteligência Artificial) vão aprendendo com os erros, as investidas se tornem cada vez mais sofisticadas e, portanto, mais difíceis de defender. Infelizmente, essa é uma ameaça real quando se fala em segurança da informação em 2018. O melhor é se preparar o quanto for possível

 

Aumento de ransonware em dispositivos conectados à Internet das Coisas

Embora ainda ninguém se preocupe muito com os aparelhos ligados à internet, a chamada Internet das Coisas (Internet of Things, ou IoT), o fato é que cada vez mais dispositivos estão vulneráveis a ataques. Embora a maioria dos relógios, controladores de casa, geladeiras, e outros aparelhos não armazenem dados importantes, eles podem ser vítimas de ataques de ransomware. Outra grande preocupação em termos de segurança da informação em 2018 será proteger dispositivos que estão ligados a serviços essenciais, como água e luz. Também nesse campo se encontra cada vez mais dispositivos inteligentes, passíveis de serem invadidos e sequestrados sob a exigência de um resgate. Será preciso planejamento para proteger as redes e evitar esse problema.

 

A verificação em dois fatores deve crescer e se sofisticar

Já se sabe que a grande maioria dos casos de vazamento de informações e falhas de segurança são causados por senhas fracas. Uma das maneiras mais simples e eficazes de mitigar esse problema é usando a verificação em dois ou em mais fatores. Esse sistema permite que os usuários não dependam apenas de uma senha para garantir que sua conta não será acessada no caso de um hacker conseguir descobrir a senha. Ela dá uma camada extra de segurança e deve ser uma forte tendência da segurança da informação em 2018.

 

As tecnologias de vigilância terão mais recursos e proteções

Esse ano, o mundo verá um crescimento no uso e desenvolvimento de tecnologias que conseguem detectar problemas em uma determinada rede em tempo real. Uma dessas ferramentas se chama Endpoint Detection and Response (EDR). Ela permite a observação de endpoints no sistema e rapidamente alerta administradores de que algo estranho pode estar acontecendo. Outra tecnologia, Network Traffic Analysis (NTA), analisa o tráfego de uma determinada rede e verifica que tipo de informação está sendo enviada e recebida. Há uma série de outras ferramentas que conseguem monitorar diversos outros tipos de atividades em um sistema, permitindo que ações sejam tomadas em tempo real. A segurança da informação em 2018 verá um aumento na implementação desse tipo de vigilância, especialmente em grandes empresas.

 

Criptomoedas serão alvo de ataques

Sem dúvida, as criptomoedas foram um dos grandes assuntos de 2017. Mas, serão assunto de segurança da informação em 2018. Tanta atenção, é claro, vai atrair pessoas maliciosas que querem se aproveitar de usuários desavisados. Os próprios sistemas que mantém as moedas digitais podem ser alvos, além claro, de usuários. As criptomoedas também devem continuar a ser o meio de pagamento escolhido por hackers que sequestram máquinas e sistemas.

 

A segurança da informação em 2018 será essencial para as empresas

E não só por questões internas. Cada vez mais, parceiros de negócios vão olhar para o nível de segurança que as empresas têm e o quanto se dedicam a aprimora-la. Da mesma maneira que você evitaria fazer negócios ou comprar serviços de uma empresa com uma avaliação ruim de crédito, vai ficar de olho na cibersegurança dela. Vão surgir certificações internacionais atestando a qualidade da empresa quando se trata de proteger informações e usuários.

 

A biometria se tornará alvo de ataques

Por mais que pareça difícil fraudar impressões digitais, olhos e rostos, a tendência é que biometria seja explorada por ataques. Dados poderão ser roubados e falsificados e até usados em roubo de identidade. Esse será um grande problema já que essa tecnologia está intimamente ligada ao usuário através, claro, de seu corpo.

 

Telefones celulares serão inundados com mensagens indesejadas

O spam vai se expandir. Vai deixar de acontecer apenas nas caixas de entrada e também estará presente nos telefones celulares. Esse será um problema sério de segurança da informação em 2018. Através de robôs (bots), será possível tornar um número de telefone inútil, de tantas chamadas e mensagens que podem ser enviadas a ele. Isso já é feito com e-mails hoje, usando formulários de assinatura de newsletters. Será necessário proteger os consumidores e usuários de números desconhecidos.

 

A privacidade da saúde será ameaçada

A integração dos sistemas à internet pode provocar vazamentos de dados médicos sigilosos de qualquer pessoa. Mas as celebridades, personalidades e pessoas públicas serão os mais vulneráveis. Ataques poderão revelar condições médicas, doenças, cirurgias e até problemas psiquiátricos. Isso pode ser usado de maneira a manipular a opinião pública em uma eleição, por exemplo, sugerindo que um candidato não tem condições de concorrer à vaga que pleiteia.

 

Plataforma de games serão alvo de hackers

Uma das maneiras preferidas de hackers atacarem plataformas de jogos on-line é através do gaming deleteware, um malware que se disfarça de elemento do jogo, mas infecta a rede toda, podendo até tirá-la completamente do ar. Essa será uma séria ameaça à segurança da informação em 2018, uma vez que o número de usuários dos jogos on-line não para de crescer.

 

Empresas e usuários terão de aceitar que não existe segurança perfeita

O número de riscos à segurança da informação em 2018 vai crescer exponencialmente. O avanço das tecnologias e a onipresença da internet tornarão sistemas e dispositivos cada vez mais passíveis de serem invadidos ou infectados. É claro que diversas precauções devem ser tomadas, mas é preciso aceitar que não existe perfeição nesse campo. O possível é seguir as melhores práticas, orientar colaboradores e manter um bom nível de investimento em cibersegurança.

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias