Spam: Saiba como se ver livre dessa ameaça

Spam: Saiba como se ver livre dessa ameaça

Licença: Freepik

 

O spam é dos males mais antigos da internet. A origem do nome "spam", porém, vem dos anos 60, bem antes de a internet se tornar onipresente. Mais precisamente, de um esquete do grupo de humor britânico Monty Python. No quadro, um restaurante tem um cardápio que consiste apenas de spam, uma carne apresuntada vendida em latas. Não importa o que o cliente peça, tudo tem spam.

O uso da palavra para se referir a mensagens indesejadas foi registrado pelo dicionário Oxford em 1998 e se tornou uma das bases da cultura da internet. O primeiro e-mail spam foi enviado em 1978, acredita-se, por um vendedor de um sistema de computadores que queria promover um produto novo aos usuários da então incipiente internet, chamada ainda de ARPANET. O termo começou a se popularizar durante os anos 80, em um fórum, no qual os usuários usavam a palavra "spam" para se referir a grandes quantidades de dados postadas na comunidade.

 

E é um dos mais persistentes também: até hoje, ele continua a perturbar usuários, empresas e provedores de serviço. Mais da metade do tráfego de e-mail na internet é de conteúdos indesejados. Não pense que o perigo do spam se resume a lotar sua caixa de entrada. Diversas ameaças podem estar escondidas naquele e-mail não solicitado que chega para você. A mensagem pode esconder malwares, vírus, links maliciosos, roubo de dados ou golpes financeiros.

Veja a seguir como criar estratégias para que o spam não seja uma ameaça.

 

Esteja sempre alerta: o spam muda constantemente

Não há como prever sob qual formato o spam chegará ao seu e-mail. Os golpistas mudam as estratégias o tempo todo. A mensagem indesejada pode ser uma propaganda disfarçada, uma nota fiscal falsa, um alerta de segurança do banco, empresa de TV a cabo ou de telefone, uma multa, ingressos, etc. Conforme os métodos de enganação vão se tornando célebres, os spammers criam novos para tentar pegar os usuários desavisados. Por isso, é preciso estar sempre atento a e-mails estranhos e desconhecidos. Trate qualquer mensagem incomum como potencialmente suspeita. Vale aquele conselho de sempre: não abra o e-mail, não clique em links e não baixe nenhum tipo de arquivo. Melhor prevenir do que se lamentar depois.

 

Proteja seu endereço de e-mail

Pode parecer paranóia, mas uma boa maneira de se proteger do spam é ter uma conta de e-mail para "bater", ou seja uma para usar em registros de redes sociais, mailings e em outras situações em que é necessário compartilhar seu endereço. Você pode criar uma segunda conta, que será a sua "real", ou seja, aquela que servirá para receber seus e-mails importantes, como de colegas de trabalho, clientes, chefes, prestadores de serviço e outros. O método não é 100% infalível, mas ajuda a proteger seu e-mail verdadeiro de golpistas e scammers.

 

Cuidado com e-mails que falam de eventos atuais

Uma técnica muito usada e eficiente para "fisgar" os usuários é enviar spam que se aproveita das notícias ou temas do momento para atrair a atenção. Pode ser um ataque terrorista, um caso de corrupção, uma celebridade, um evento esportivo, entre outros. Em ano de Copa do Mundo, a preocupação deve aumentar. Na última edição do torneio, os cibercriminosos fizeram a festa. Aproveitaram a empolgação dos torcedores para instalar malwares e roubar informações usando e-mails falsos, que supostamente davam prêmios e ingressos. Os golpistas criaram sites muito parecidos com os originais e se aproveitaram da distração dos internautas para aplicar milhares de golpes. Aqui, de novo, a atenção é importante: não caia na euforia (ou no desespero) e analise calmamente as mensagens que chegam. Desconfie de notícias ruins e das boas.

 

Use os filtros antispam

É verdade que às vezes os filtros antispam podem atrapalhar o recebimento de e-mails. Não raro, eles acabam interceptando mensagens que não são maliciosas. Isso é bastante irritante. Mas é muito arriscado ficar exposto ao spam, por isso é importante usar todas as ferramentas ao seu alcance para evitar ser vítima desse tipo de golpe. Caso seu provedor de e-mail forneça filtro de spam, mantenha-o sempre ligado, sem exceção. Se não tiver, procure soluções que protejam sua caixa de entrada direto na fonte, como antivírus com essa funcionalidade.

 

Esconda seu e-mail com ferramentas online

Existem também extensões e ferramentas que podem proteger seus dados e evitar que seu endereço de e-mail seja inserido nas listas de cibercriminosos. Alguns softwares criam endereços de e-mail aleatórios que são colocados nas inscrições de newsletters, serviços online ou inscrições. O endereço inserido não é o seu, mas o serviço faz a ponte entre sua caixa de entrada e o emissor das mensagens. Caso o endereço falso caia nas mãos de malfeitores, basta um clique para cancelar o envio e apagar o endereço "máscara" para sempre.

 

Não divulgue seu endereço de e-mail online

Uma dica básica, mas essencial, é nunca postar seu e-mail em lugar algum: em comentários de sites e blogs, redes sociais, em sites de contato ou qualquer outro lugar. Os spammers costumam "colher" endereços pela internet usando comandos automáticos que encontram os contatos e os colocam nas listas de spam. No entanto, em alguns casos, isso não é possível. O profissional é obrigado a deixar seu e-mail disponível para que clientes, parceiros ou usuários possam entrar em contato. Nesse caso, o conselho é o mesmo já dado acima: crie um endereço "público", que será usado como ponto de divulgação, e outro pessoal e que não será divulgado. Assim, você evita ser soterrado com mensagens e corre menos riscos de ser vítima de spammers.

 

Praticamente ninguém está a salvo dessa inconveniência. Se existe um endereço de e-mail, os spammers vão encontrá-lo e bombardeá-lo uma hora ou outra. Sua empresa também corre riscos, é claro. Tenha você poucos ou muitos funcionários, as caixas de entrada são convites para invasores e golpistas. Segundo os usuários, o spam é uma das maiores ameaças da internet: 64% concordam com essa afirmação. Por isso, é preciso estar preparado para minimizar os riscos e combater a chegada de e-mails perigosos.

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias