Os diferentes tipos de certificados SSL

Os diferentes tipos de certificados SSL

 

Não adianta ter os melhores equipamentos, a conexão mais rápida e os produtos mais modernos. Nos dias atuais, a segurança é um dos maiores bens que sua empresa pode possuir. Pensar nesse assunto inclui, claro, falar de internet e segurança da informação.

Infelizmente, a rede mundial traz muitos perigos - além, claro, das vantagens que todos nós já conhecemos. Por isso, é preciso prestar atenção a todos os riscos e se proteger sempre que for possível.

No entanto, existem diversas ferramentas que podem nos ajudar a fugir dos hackers e manter nossos dados longe do alcance de criminosos. Uma delas é o protocolo SSL (Secure Sockets Layer), um tipo de certificado criado para proteger a navegação e a transmissão de dados pela internet.

Veja a seguir como funciona o SSL, que tipos existem e como você pode e deve usar essa ferramenta para garantir sua segurança e a da sua empresa.

Como funciona o SSL?

Para entender como o protocolo SSL funciona, é mais fácil pensar na maneira pela qual os navegadores de internet operam. Imagine que você escreve o endereço de um site na barra do seu browser. Quando ele acessa o conteúdo desejado, acontece uma troca de informações entre o seu computador e o servidor onde aquela página está. Isso tudo é feito por meio do protocolo HTTP (HyperText Transfer Protocol). Existe uma versão mais segura dele, o HTTPS - o "s" significa "seguro". Essa troca de dados é criptografada, o que deixa as informações inacessíveis.

Quem torna essa operação segura é justamente o protocolo SSL. Ele nada mais é do que um protocolo criptográfico usado exatamente para fazer trocas de dados pela internet. O SSL como o conhecemos hoje nasceu em 1999. Seu nome "verdadeiro" é TLS (Transport Layer Security). O TLS surgiu como evolução do SSL. Mas, como muita gente se acostumou a denominar o TLS de SSL, ele é conhecido dessa maneira.

Como já dissemos, a principal função do SLL é criar um canal de comunicação seguro entre dois pontos (máquinas, servidores, dispositivos) que estejam conversando pela internet ou dentro de um servidor interno.

 

Como usar o SSL?

Para que o protocolo SSL seja usado na troca de informações, é necessário que essa certificação seja criada por alguém. Existem duas maneiras básicas de fazer isso. A primeira funciona assim: o administrador de um site emite ele mesmo o certificando, gerando chaves que serão a base da criptografia. A esse primeiro tipo nomeamos de certificado autoassinado. Quando um usuário acessa um site com esse tipo de certificado, recebe um aviso que diz que o tal certificado não é confiável. A outra maneira é comprando um certificado que vem de uma autoridade em certificação. Esse tipo é considerado mais confiável porque a autoridade faz uma verificação das informações e documentos dos donos de um determinado site. Eles se certificam de que aquele endereço é mesmo de uma empresa. Embora seja recomendável comprar um certificado dessas autoridades, é bom ter atenção na hora de escolher qual será a responsável pela emissão. Prefira sempre as empresas que têm boa reputação no mercado.

Que tipos de SSL existem?

Agora que você já sabe o que é, para que serve e como conseguir um certificado SSL, precisa entender que existem diversos tipos dele. Como já dissemos acima, diversas autoridades emitem essa certificação, mas existem também variações em relação à validade e a quem pode obter cada tipo. Veja a seguir quais são os tipos de certificados SSL existentes.

 

O Certificado de Validação de Domínio (DV) só é emitido para uma pessoa física ou jurídica que provar que é dona ou administradora do endereço. Ela garante que haverá uma conexão criptografada, portanto segura. Mas ela não oferece nenhum tipo de informação a respeito da empresa a quem o site pertence. Para emitir o DV, não é preciso mostrar nenhum tipo de documento.

 

Já o Certificado de Validação Organizacional (OV) exige mais comprovações de quem o pede. Isso porque ele não apenas atesta que a conexão feita ali é segura, mas também porque ele confirma que o site é realmente de quem diz ser dono dele. Quando se pleiteia esse tipo de certificado, é necessário enviar documentos que comprovem a existência da empresa ou organização em questão. Quando você está em um domínio com certificado do tipo OV ou DV, aparece um cadeado em cinza ou verde na barra de endereços. Além, claro de HTTPS e da palavra "seguro".

 

O último tipo é o certificado do nível mais alto. Ele se chama Certificado de Validação Estendida (EV). Apenas pessoas jurídicas podem pedi-lo. E, claro, é necessário enviar documentação que prove que a empresa existe, que pertence a quem alega ser sua dona e que está em situação regular. Esse tipo é o melhor de todos: o mais seguro e confiável. Aqui, o cadeado aparece verde no navegador, acompanhado da palavra "seguro" e das informações a respeito da empresa, que podem ser consultadas pelos usuários.

 

Por que usar o SSL?

Por uma razão bastante simples: as empresas que desenvolvem navegadores marcam como "não-seguros" os sites que não possuem esse tipo de certificação. Isso significa que seu endereço será sinalizado quando um usuário tentar acessá-lo. Isso sem falar, claro, na segurança das suas informações e as dos usuários. Por isso, se você ainda não possui um certificado SSL, é hora de adquirir um.

Além disso, o SSL pode manter todos os seus subdomínios seguros - se você usar um tipo de certificado chamado "wildcard" (coringa). Ele garante que a critptografia será feita em todas as variações internas do seu site. Ter um certificado também é essencial para a credibilidade do seu endereço. Quem quer acessar o site de uma loja, empresa ou organização e ver um sinal de "não seguro" no navegador? Ao deixar tudo nos conformes, você mostrará a seus clientes (e potenciais clientes) que leva a segurança deles a sério. Outro grande benefício é que há uma melhora no SEO de endereços HTTPS. O Google privilegia páginas seguras quando oferece resultados em seu mecanismo de busca.

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias