Solicitar Contato

Iremos retornar seu contato em 24h!

15 + 9 =

Vazamento de dados em Hospitais: como evita-los?

[wtr-time]

Escrito por Natália Scalzaretto

Em 28 de January de 2019

A internet facilitou – e muito – a troca e integração de dados em todas as atividades de todas as áreas de atuação da humanidade. No campo hospitalar isso não foi diferente. Maior prova é que, nos últimos anos, o número de ciberataques que têm atingido hospitais vem aumentando. Inglaterra, EUA e o Brasil já viram importantes instituições serem paralisadas e invadidas, comprometendo os dados e a vida de milhares de pacientes.

Em 2017, por exemplo, cibercriminosos invadiram o Hospital do Câncer de Barretos, exigindo o pagamento de resgate para devolver o acesso aos sistemas da instituição. Ao todo, os hackers queriam R$ 995,4 mil para acabar com o “sequestro” dos sistemas do hospital.

Os funcionários foram obrigados a trabalhar de maneira manual, usando formulários de papel. Mais de 350 pacientes que esperavam para fazer radioterapia nas cidades de Barretos e Jales tiveram de adiar o tratamento por conta do ocorrido.

O setor da saúde movimenta bilhões de dólares todos os anos. Faz sentido, portanto, que os hackers estejam de olho nesse nicho. Por isso, é preciso que hospitais e instituições da área se preparem para lidar com as novas ameaças digitais. Além de prejuízo financeiro, as consequências de falta de segurança cibernética podem levar à paralisação dos serviços, e ao roubo de dados privados.

Administradores e gestores de hospitais precisam aderir a boas práticas de segurança digital para garantir que seu negócio e seus clientes estejam protegidos. Veja como fazer isso.

Invista no setor de TI

O primeiro conselho é básico, mas essencial. Não pense em segurança da informação como algo supérfluo. Qualquer negócio ou instituição que use a internet para trabalhar precisa ter isso como prioridade número um. Afinal, seus dados mais importantes circulam pela rede e estão sujeitos a serem interceptados, roubados e manipulados. Se você nunca pensou nisso, ainda dá tempo. Consulte uma empresa que tenha soluções pensadas para seu negócio, como nós da Fast Help.

Que tal uma avaliação grátis do seu ambiente?

Use criptografia

A criptografia é uma das melhores maneiras de evitar invasões e roubos de dados. Ela garante que dados importantes da sua empresa e de seus pacientes não estarão facilmente acessíveis, dificultando a ação dos hackers. Hospitais lidam diariamente com milhões de dados sensíveis, como prontuários, assinaturas e dados financeiros. Criar uma barreira criptográfica ajuda a proteger isso tudo de maneira efetiva.

Troque a assinatura pelo certificado

Outro problema enfrentado por instituições dessa área é o grande número de assinaturas feitas em papel. Elas podem ser facilmente roubadas de documentos digitalizados e manipuladas. Uma boa solução é investir em certificados digitais, que criam uma barreira extra de segurança e garantem que os emissores das assinaturas são quem eles dizem ser.

Crie e reforce norma de confidencialidade

Outro conselho que parece óbvio, mas o problema de confidencialidade é muito sério em instituições de saúde. Em 2016, a Prefeitura de São Paulo deixou abertos dados de mais de 350 mil pacientes porque não tinha um protocolo adequado de confidencialidade. Dados como CPFs, informações de prontuário e nomes estavam ao alcance de uma busca simples.

Ter um sistema de regras e procedimentos para documentos digitais evita que algo assim ocorra. Esses dados podem ser protegidos dentro de uma plataforma que exige usuário e senha para permitir a visualização, garantindo que a privacidade de seus pacientes seja preservada.

Como criar uma política de segurança perfeita para sua empresa

Proteja seu sistema de nuvem

Muitos roubos e interceptação de dados ocorrem na nuvem. Se não há um sistema que garanta a segurança dos dados nos servidores virtuais, você estará sujeito a sérias brechas de segurança. Uma empresa de TI experiente saberá criar um sistema seguro na nuvem, evitando que seus servidores sejam violados. Além disso, ela criará backups automáticos, protegendo seus dados de perdas.

Seus pacientes confiam a vocês, seus funcionários e a seu hospital a saúde física deles. Mas também é preciso cuidar da saúde dos dados das pessoas que usam seus serviços. Por isso, ter uma boa política de proteção digital é essencial.

Veja também:
Tudo que você precisa saber antes de migrar seus dados para a nuvem
Como a Análise de Vulnerabilidade pode ajudar a minha empresa?

Você também pode gostar de…

Congresso decide que LGPD vale para 2020, mas dúvidas permanecem
Congresso decide que LGPD vale para 2020, mas dúvidas permanecem

Em abril, o Congresso mudou a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados. Em vez de agosto de 2020, a implementação passaria para janeiro de 2021. Em seguida, o presidente Jair Bolsonaro publicou a Medida Provisória 959/2020, adiando a vigência da lei ainda mais, para...

LGPD é adiada para maio de 2021. O que muda para a sua empresa?
LGPD é adiada para maio de 2021. O que muda para a sua empresa?

Após o Senado adiar a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em 29 de abril estende ainda mais o prazo — adiando a LGPD para 3 de maio de 2021. Ou seja, as empresas terão nove meses a mais...

Panorama Fast Help –  4 de Maio
Panorama Fast Help – 4 de Maio

Este é o Panorama FastHelp, seu resumo semanal com tudo o que acontece de mais importante sobre Tecnologia da Informação e Cibersegurança no Brasil. Confira nossos principais destaques:  Ataques e segurança Criminosos seguem se aproveitando do desespero causado...

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Entre em contato conosco

You have Successfully Subscribed!

Política de Privacidade

Este site usa cookies para fornecer seus serviços e melhorar sua experiência no site. Ao utilizar nosso portal, você concorda com o uso de cookies e nossa política de privacidade.

You have Successfully Subscribed!