Solicitar Contato

Iremos retornar seu contato em 24h!

6 + 8 =

Windows 10, um sistema operacional repleto de problemas

Tempo de Leitura: 7min

Escrito por admin

Em 24 de May de 2018

O Windows é o sistema operacional usado por 81% dos computadores do mundo. Embora essa liderança seja quase incontestável, o número esconde sérios problemas da versão mais recente do OS da empresa fundada por Bill Gates. O Windows 10 foi lançado em 2015 na esperança de renovar a imagem da Microsoft e oferecer uma experiência moderna para todos os tipos de usuário, fossem empresariais ou domésticos. Parecia uma ideia promissora. 

Após o fracasso da versão de número 8, era necessário mostrar ao mundo que a companhia era capaz de se modernizar e oferecer um bom produto. Por isso, ele foi pensado para funcionar de maneira semelhante em todos os dispositivos, fossem desktop, laptop, tablet ou smartphone. Devido ao passado conturbado da empresa ao lançar versões “revolucionárias” do Windows, a versão mais recente do sistema operacional só conseguiu superar o Windows 7 em popularidade em 2018, dois anos e meio depois do lançamento.

Embora essa seja uma boa notícia para a empresa, a trajetória do Windows 10 tem sido marcada por diversos problemas. A versão mais atual do sistema operacional tem enfrentado diversos problemas ao ser atualizada nos computadores dos usuários. Desde 2016 foram reportadas falhas, que vão desde a impossibilidade de reinicializar o sistema, problemas para fazer o teclado funcionar, “congelamento” de navegadores web, entre outros.

Microsoft x Ministério Público Federal

O Windows 10 teve um problema com as atualizações, que não tinha nada a ver com bugs no sistema. Uma ação do Ministério Público Federal brasileiro acusa a Microsoft de violar o direito à privacidade dos usuários. De acordo com os promotores, a Microsoft está coletando dados pessoais sem dar a opção de “opt-out”, ou seja, sem que seja possível escolher compartilhar essas informações com a empresa. Ao usar o sistema operacional, os usuários estão cedendo geolocalização, dados de navegação, conteúdo dos e-mails e histórico de buscas.

Segundo o Ministério Público, enviar as informações é padrão no Windows 10 e desativar essa opção “é tarefa complexa e trabalhosa, pois exige que o usuário personalize as configurações de cada serviço oferecido pelo software”. Além disso, continua o MPF, “a última atualização do sistema operacional tornou obrigatória a chamada “telemetria básica” nas versões domésticas, ou seja, mesmo que o consumidor desabilite a opção de fornecimento de dados, a Microsoft continuará coletando informações que considera essenciais para o desempenho do serviço, independentemente da vontade do usuário”.

O Ministério Público Federal afirma que isso viola a Constituição do Brasil, que prevê que a intimidade dos cidadãos seja protegida. Para resolver o problema, o Ministério Público quer que seja possível desligar a coleta de dados e que os usuários do Windows 10 sejam avisados de que o compartilhamento de informações está ocorrendo. O MPF quer que a Microsoft pague R$ 10 milhões por ter causado danos morais.

Outros problemas

No começo de 2016, foi lançada a “Anniversary Update“, a maior e mais importante atualização do Windows 10 desde seu lançamento. Todos os usuários foram obrigados a fazer a instalação da novidade. No entanto, diversos computadores “congelaram” ao tentar instalar o complemento do sistema operacional. No site oficial da Microsoft, a companhia admitiu que não tinha uma solução para o problema e pediu “paciência” aos usuários:

“A Microsoft recebeu um pequeno número de relatórios a respeito do congelamento do Windows 10 após instalar a Atualização de Aniversário em sistemas com o sistema operacional armazenado em uma unidade de estado sólido (SSD) e aplicativos e dados armazenados em uma unidade separada. Esse problema não ocorre ao iniciar o Windows 10 no modo de segurança. Se você estiver enfrentando esse problema, forneceremos atualizações para este tópico … Pedimos sua paciência enquanto continuamos nossa investigação e, por favor, retorne a este tópico para uma atualização.”

Em janeiro de 2018, o problema voltou a assolar os usuários do Windows 10. Numa tentativa de remediar as falhas identificadas nos bugs Meltdown e Spectre (ameaças de segurança descobertas nos microprocessadores), a Microsoft causou ainda mais dores de cabeça aos seus milhões de usuários pelo mundo. As atualizações deveriam resolver o problema, mas travaram os computadores.

A situação foi piorada pelo fato de que elas eram automáticas e os usuários não podiam optar por não instalá-las. A única maneira de prevenir o problema era desconectar os computadores da internet. Pouco depois, em abril, mais uma atualização do Windows 10 voltou a atrapalhar a vida dos usuários. Além dos já tradicionais travamentos, dessa vez houve também queda de desempenho, o que frustrou muita gente.

Por conta de um histórico tão repleto de problemas, é recomendável que sempre se faça backups do Windows 10, especialmente antes de instalar qualquer atualização. Devido ao histórico do sistema operacional em criar atualizações obrigatórias, é recomendável salvar os arquivos essenciais periodicamente para que não se perca nenhuma informação importante em caso de travamento da máquina.

Como resolver problemas de atualização no Windows 10?

Existem algumas estratégias que podem ajudar o usuário a ter sucesso na hora de instalar as atualizações do sistema operacional.

Libere espaço no disco

Existem relatos de usuários que conseguem instalar atualizações, mas, depois de um tempo, são obrigados a voltar a uma versão anterior do Windows 10. Talvez seja necessário ter mais espaço livre em disco para que a atualização funcione corretamente. A chamada April Update precisa de 20 gigabytes de espaço livre no hard drive em sua versão de 32 bits e 20 gigabytes na versão 64 bits. Caso esse espaço não esteja disponível, a atualização apresentará problemas. Antes de fazer uma “faxina” no seu HD, não esqueça do backup de todos os itens importantes. Se você apagar arquivos e programas diretamente no HD, não há mais como recuperá-los.

Desabilite o antivírus

Os softwares que protegem sua máquina de ameaças podem estar impedindo as atualizações de funcionarem corretamente. Para evitar que elas atrapalhem o processo, desligue o antivírus antes de fazer e instalar a atualização do Windows 10. Assim que o processo estiver concluído, reabilite o software de proteção novamente.

Recomece o processo de atualização

Outro jeito comum de resolver os problemas de atualização é resetar o serviço de atualização do sistema e começar de novo. Para fazer isso, siga o seguinte procedimento:
Abra o prompt de comando buscando “CMD” na barra de buscas e clicando no programa “Command Prompt”. Selecione a opção “executar como administrador”. Entre com o seguinte comando no prompt de comando, pressionando “enter” depois de cada linha:

net stop wuauserv
net stop bits
net stop cryptsvc
Ren %systemroot%SoftwareDistributionSoftwareDistribution.bak
Ren %systemroot%system32catroot2 catroot2.bak
net start wuauserv
net start bits
net start cryptsvc

Depois de fazer isso, recomece a instalação da atualização do Windows 10.

 

Windows 10 Lean

De olho em usuários com dispositivos sem muito espaço, a Microsoft quer lançar uma nova versão do sistema operacional, o Windows 10 Lean. É uma versão mais limpa, simples, que dispensa uma série de recursos – mas que se adapta a 16 GB de memória.

Ainda não há data para o lançamento dessa nova versão – espera-se apenas que ela venha sem os mesmos problemas que o sistema original.

Você também pode gostar de…

Congresso decide que LGPD vale para 2020, mas dúvidas permanecem
Congresso decide que LGPD vale para 2020, mas dúvidas permanecem

Em abril, o Congresso mudou a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados. Em vez de agosto de 2020, a implementação passaria para janeiro de 2021. Em seguida, o presidente Jair Bolsonaro publicou a Medida Provisória 959/2020, adiando a vigência da lei ainda mais, para...

LGPD é adiada para maio de 2021. O que muda para a sua empresa?
LGPD é adiada para maio de 2021. O que muda para a sua empresa?

Após o Senado adiar a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em 29 de abril estende ainda mais o prazo — adiando a LGPD para 3 de maio de 2021. Ou seja, as empresas terão nove meses a mais...

Panorama Fast Help –  4 de Maio
Panorama Fast Help – 4 de Maio

Este é o Panorama FastHelp, seu resumo semanal com tudo o que acontece de mais importante sobre Tecnologia da Informação e Cibersegurança no Brasil. Confira nossos principais destaques:  Ataques e segurança Criminosos seguem se aproveitando do desespero causado...

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Entre em contato conosco

You have Successfully Subscribed!

Política de Privacidade

Este site usa cookies para fornecer seus serviços e melhorar sua experiência no site. Ao utilizar nosso portal, você concorda com o uso de cookies e nossa política de privacidade.

You have Successfully Subscribed!